Por mais óbvia que seja a pergunta do título, a resposta deve ser feita num contexto mais amplo de considerações. Nem todos os gestores gostam da atividade, e consequentemente do resultado, do processo de planejamento e principalmente quando se trata de planejamento estratégico. Esses gestores preferem um planejamento financeiro do negócio cuja praticidade é maior no acompanhamento dos resultados da organização.

Vamos lembrar que um planejamento financeiro, um programa orçamentário, reflete o que ocorrerá na organização conforme o critério de sua elaboração. Se tivermos os números do passado projetados para o futuro teremos também projetadas todas as ineficiências em termos de processos, das operações ou dos serviços e da tecnologia utilizada. Enfim, a empresa repetirá no futuro as falhas ou potenciais não aproveitados tanto no presente como no passado. E claro, os números levarão consigo apenas o critério de correção, seja a inflação no período de previsão, a paridade cambial, etc.

O processo de planejamento é uma excelente maneira de questionar o que está sendo feito atualmente na organização. Os clientes estão satisfeitos com os produtos ou serviços? Os processos produtivos e/ou operacionais e de serviços são os mais eficazes? Há mercados não atendidos? Como atender novos mercados? O questionamento ainda é a melhor metodologia na busca de alternativas para criar novos mercados e solucionar processos ineficientes. E então, projetar financeiramente um novo cenário para a empresa e refletir nesse futuro os números e concluir se é isso que se quer, ou não.

Claro que reconhecemos a importância do passado como uma herança e experiência dos gestores de negócios. O passado indica práticas e decisões das organizações e consequentes resultados obtidos. As empresas possuem histórias e momentos de sucesso e fracasso em decisões tomadas. O passado é um ativo que não pode ser ignorado pelos gestores. O aprendizado com decisões passadas é importante para ver o que ocasionaram, e repetir o que foi positivo. E da mesma forma, não repetir aquilo que foi negativo. O passado é um balizamento para projetar ou imaginar como a organização se comportará no futuro.

Ao considerar o passado de uma organização devemos situar um contexto mais amplo de consideração, e não eventos ou lembranças pontuais que foram ou não bem-sucedidas. A interpretação correta das decisões tomadas no passado é considera-las numa perspectiva da economia na época, dos processos empresariais de então, da tecnologia existente e até mesmo os hábitos dos clientes.

Além da consideração do passado e seu contexto, o processo de planejamento estratégico deve prever a formulação de cenários futuros cujas características são o ambiente econômico, o mercado e a empresa. E ainda projetar financeiramente a empresa em cada um dos cenários criados. A importância da criação de cenários não está apenas no exercício da elaboração dos cenários em si, mais importante é o próprio exercício de pensar estrategicamente.

Claro que os participantes do processo de planejamento, também gestores de áreas ou de processos da organização, aprendem o pensamento e conhecimento estratégico. Isto é essencial para a condução do dia a dia das organizações. O modelo de decisão dos gestores passa a ser estratégico e não apenas em achar culpados por erros ou omissões pessoais. A decisão estratégica é aquela que cria uma situação ou ambiente operacional que minimiza a possibilidade de erro ou omissão.

O pensar e agir estratégico contempla também olhar a organização como um todo, significa que cada decisão está num vetor de tempo, considera o que ocorrerá no futuro com essa decisão tomada no presente. Além disso o pensar estratégico considera a organização como um todo, isto é, o que ocorrerá em outra área, função ou processo com uma decisão tomada localmente.

Portanto, além da geração de cenários futuros a organização exercita nos participantes do planejamento estratégico o processo do pensar e agir estratégico. Pensar e agir estratégico considera o futuro e a organização como um todo coordenado e integrado.

Receba este material em seu e-mail